Lição de Casa 2

No início da tributação pelo faturamento tudo era festa, pois havia muita sonegação, se uma empresa é tributada em, digamos, 20% do faturamento, não havia problema, pois ela sonegava 90%, então 20% de tributos em 10% do faturamento temos 2% de tributo.

Lindo, mas o governo continuou fazendo a lição de casa e o empresário não cuidando da contabilidade, do planejamento, etc.

O tempo vai passando e o governo cria um sistema fiscal eletrônico e hoje o cliente e o fornecedor denuncia involuntariamente ao fisco a empresa que sonegar.

Agora se inverteu a situação. Sonegação de apenas 10% na conta anterior temos tributo de 18%. De onde saiu estes 16% que vai para o governo? Do lucro que não se conhece, pois não se cuida adequadamente da contabilidade.

CHEQUE MATE!

O que eu quero dizer é que façam seu dever de casa, façam a contabilidade, parem de querer economizar no serviço do contador, talvez até tenha que trocá-lo, pois muitos ficaram destreinados para o sistema de lucro real. Cuidado com 2012. Pare de economizar com quem pode resolver seus problemas, pense bem, pode sair caro.

Reavalie seu sistema tributário, o Lucro Real já pode estar sendo sua melhor opção. Nele tributa-se o lucro e não o faturamento é possível deduzir perdas, aproveitar incentivos fiscais, etc.

Se 80% das empresas fecham em até 5 anos e provavelmente a maioria dos 20% restantes tem os mesmos problemas, com certeza lucro baixo, zero (ou menos) está no topo da lista dos problemas.

Então porque pagar imposto sobre o faturamento? Pague sobre o lucro! …

…  e feliz dezembro =)

Aproveite e leia a primeira parte deste post 😉  Lição de Casa 

Anúncios