O Bom Cliente

Dias atrás visitei uma  empresa moderna, voltada para clientes de poder aquisitivo mais alto. Estive na mesma para fazer uma apresentação de meu serviço de coaching a um candidato a cliente e ele fez algo que não é comum, mas  fantástico. Pegou um papel e começou a tomar nota enquanto eu apresentava meu sistema para aumentar a lucratividade da empresa, melhorar o desempenho da equipe de colaboradores e aumentar o tempo livre dos empresários. E ao final me confessou que teve algumas boas ideias para seu negócio e quis continuar o processo de negociação.

Pensei comigo: “Este é meu cliente alvo.”

Audacioso, atento, motivado, decidido, criativo, um empreendedor. Tendo um coach para instigá-lo, motivá-lo, desafiá-lo a atingir metas desafiadoras terá um resultado espetacular.

Eu garanto pessoalmente que durante minha apresentação, o cliente prospectado terá pelo menos três novas ideias para aplicar em seu negócio gratuitamente, sem custos.

Mas encontro empresas em dificuldade, empresários ávidos por ajuda, desmotivados, incrédulos, desatualizados, não percebem e não aproveitam as oportunidades e informações que recebem e infelizmente eles nem tomam notas das próprias ideias.

Acompanhando os noticiários diariamente tenho ouvido que a crise começou em setembro de 2008. Será que foi isto mesmo?

Na verdade a economia e os negócios têm um comportamento cíclico com altos e baixos ao longo do tempo. A atual crise já vinha sendo anunciada há algum tempo e agora eu vou fazer uma previsão para o futuro: “Haverá uma nova primavera…” e a seguir verão, outono e novamente outra “crise”…

Crise é apenas um fluxo em que riquezas mudam de mãos ou de donos, ou seja, uma grande oportunidade.

Quem está preparado leva e quem não está preparado perde. Então o problema não está na crise, mas sim na preparação. Portanto o determinante do resultado já existe antes da crise ser “decretada”.

Quem não estava preparado são aqueles que não cuidaram de suas finanças desconhecendo seus números e endividando-se, não desenvolveram sua equipe de colaboradores com treinamento, motivação, gratificação e liderança. Não desenvolveram a si próprios estudando, observando tendências e não foram criativos.

Deixaram também de fazer algo crítico: não cuidaram de seus clientes. Desconhecem os desejos e necessidades deles, não sabem onde encontrá-los ou como mantê-los, não sabem nem quem são estes clientes.

Vejo muitas empresas com funcionários para cobrar os maus pagadores, mas nenhum empenhado em identificar, conquistar e manter os clientes bons.

Os empresários que se sairão bem na estação que se aproxima serão aqueles que fazem reservas, cuidam do treinamento, desenvolvimento e educação de sua equipe e de si mesmo para os negócios.

São aqueles que sabem quem são seus clientes bons, onde eles estão, o que eles desejam dedicando-se especificamente a captá-los e mantê-los.

Em qual grupo você está?

Anúncios